domingo, 15 de agosto de 2010

Não quero meu filho

Mais um recém nascido é abandonado nas ruas desta vez dentro de um saco plástico, em um lixão de Niterói. É mais um atestado de graves omissões dos governos e da carência de informações do Juizado da Infância e da Juventude. É necessário entender que há mães que não querem seus filhos recém nascidos. Não queriam nem engravidar. Deveriam ter acesso a programas de planejamento familiar, aos métodos contraceptivos e à informação de que as portas dos Juizados estão abertas para recebê-las e a seu bebê.
O bebê acima mesmo socorrido, morreu.

2 comentários:

Katia Barbosa Rumbelsperger disse...

Lamentável o que está acontecendo.
Mais guando olhamos para história, percebemos que ela é muito antiga.

Lembrança: As crianças excluídas e colocada na Roda dos expostos!

A história é filha do seu tempo. Hoje, crianças estão sofrendo mais a história permanece.

O que realmente está acontecendo é que hoje saiu da invisibilidade para visibilidade.

Precisamos parar de culpar somente o governo. Sei que a responsabilidade é dele. Mais nós educadores sociais, médicos etc. , precisamos nos unir e montar um espaço físico voluntário para atender famílias em desajustes psicológicos.

Sou pedagogoa e psicopedagoga clínica, posso doar um dia do meu trabalho para palestras e cuidados.

Abraços.

nathalia.bertolini@yahoo.com.br disse...

enquanto uns nao querem meu maior sonho é ser mae