domingo, 15 de agosto de 2010

Joanna morreu

A menina de 5 anos morreu após 25 dias em coma em uma clínica na zona sul do Rio de Janeiro. Ao ser internada apresentava evidências físicas de maus tratos, inclusive uma queimadura. O coma é ainda inexplicável. Os pais separados disputavam na Justiça a guarda da criança. A mãe acusa o pai de maus tratos. Joanna foi atendida em crise no Hospital Rio Mar no Rio por um falso médico contratado por uma médica irresposável. Teve alta. O fato hoje é que Joanna está morta, talvez vítima de maus tratos intrafamiliares e de negligência médica.
Isso não pode ficar assim.

Um comentário:

Valeria disse...

A criança estava sob a guarda do pai após decisão da justiça que considerou que a criança fosse vitima de alienação parental. O conceito de alienação parental criado pelo psiquiatra Gardner tem sido objeto de criticas inclusive pela falta de fundamentação cientifica, mas é considerado como tal nos meios jurídicos. Já li artigos de psicólogos americanos considerando este psiquiatra um farsante e que suas orientações para casos de síndrome de alienação parental( colocar a criança sob a guarda do outro genitor) colocam a criança sob risco de vida. Eis a prova neste caso.