terça-feira, 29 de abril de 2008

Mãe tentou vender por R$ 1.000 filha recém-nascida.

Na última semana, uma notícia demonstrou bem a falta de sincronia entre a situação de crianças, geralmente recém-nascidas, que são abandonadas com o risco de morrerem e as enormes filas de casais que querem adotar. Agora foi uma mãe de 24 anos, que foi presa por negociar a venda de sua filha recém-nascida por 1 mil reais. A compradora tem 31 anos. Uma denúncia anônima impediu que a venda se consumasse.

Muitos bebês são doados nas portas de maternidades a casais que não conseguiram adotar legalmente. Quantos são vendidos?

Há necessidade de ser agilizado o processo de adoção legal (a adoção ilegal é bem rápida) e de ser regularizada a entrega de crianças indesejadas, sobretudo recém-nascidas, ao Juizado da Infância e da Juventude, de forma anônima e sem qualquer tipo de punição para a mãe que tomar tal atitude. Há casais esperando por essas crianças.

Não dá para ficar calado.