terça-feira, 3 de março de 2009

Cuidado com a "empurroterapia"

Não houve repercussão, mas uma notícia veiculada pela Folha de São Paulo em 06/02/09 é de grande importância e deve servir de alerta a todos. O título da matéria era "Farmacêuticos vendem antibióticos sem receita médica".

Em pesquisa realizada entre junho e setembro de 2008, foram entrevistados 2769 profissionais. 68% admitiu que vende produtos farmacêuticos sem prescrição. 38% admite trocar genéricos receitados por similares, prática proibida. 15% admitiu a chamada "empurroterapia", situação em que o farmacêutico ou o balconista "empurra" para o cliente um medicamento cujo laboratório lhes paga comissões.

Todas essas práticas são condenáveis e aumentam para o usuário o risco de efeitos colaterais dos medicamentos. A "empurroterapia" é uma prática antiga que atenta contra a ética profissional. A ganância de alguns laboratórios, aliada a balconistas e farmacêuticos, deve ser controlada pelos Conselhos Regionais de Farmácia (CRF). Enquanto isso, a população deve ficar atenta e lembrar que seu corpo e sua saúde são muito valiosos para entregá-los a palpites de funcionários de farmácias.

Não dá para ficar calado.

5 comentários:

Anônimo disse...

nossa te que4m fim alguem tocou o dedo na firida nao e so balconistaque faz empuroterapia sqao farmaceuticos tbem e tem apoio dos crf do brasil tanto da anvisa e do CFF pois estes orgaos nao fizeram nada para defender a ´populaçao mas espero que essa oticia repercurta mais e medicamentos so com receita na drogaria maior controle naqo adianta mudar uma lei para gradar a farmaceuticos se nao controlar a venda de medicamentos so com a receita ai funciona

Gentil disse...

a "empurroterapia" é a pratica mais condenada pelos farmacêuticos, é como um piloto de avião estudar pra derrubar avião, mas sabemos que profissionais ruins há em todas as profissões, como os médicos que se vendem a laboratórios por participação em congressos, para isso fazendo verdadeiras lavagem cerebra no paciente para não aceitar por exemplo que o medicamento "ético" que ele prescreveu seja trocado pelo seu genérico, em média 40% mais barato, justamente pra que esses 40% retorne pra si em forma de passgens, hospedagem e inscrições, será que isso não é a verdadeira "empurroterapia"? os farmacêuticos estão na farmácia justamente para impedir essas atitudes prostituidas.

Anônimo disse...

nossa parece que o amigo gentil nao leu a noticia corretamnete fala sobre empurroterapia dos farmaceuticos que por muitos naos se distanciaram das drogarias e voltaram fazendo a empurroterapia legalizada por um diploma claro que nao sao todos os farmaceuticos que cometem essa prataica como nao sao todos os balconistas tbem so que todos os orgaos que deveriam proteger a populaçao nao fizeran nada ainda colocam a culpa nos donos de farmacia e nos medicos realmente e dificil colocar o dedo na firida e ver a verdade e mas facil se omitir e colocar a culpa nos outros os farmaceuticos admitiram que fazem empurroterapia ta la nao tem duvida nao tampem o sol com a peneira nao sao so os leigos que fazem essa pratica os diplomados tbem fazem que vergonha onde esta o MPF rsss nao existe se fosse balconista estava todos presos e todos os orgaoas estariam cruxificando o balconista sao todos hipocritas mentirosos so querem reserva de mercado farmacia estabelicimento de saude com farmaceutico dentro fazendo empurroterapia sera que nao existe um promotor publico em sao paulo

Anônimo disse...

Na verdade, muitas vezes ocorre um equívoco. A empurroterapia não é praticada pelo farmacêutico, mas sim pelos balconistas que recebem por comissão. Veja, não é de hoje que conhecemos a falta de informação de alguns jornalistas, que sem medirem consequencias, publicam matérias envolvendo o profissional farmaceutico em ações de balconistas despreparados. O profissional farmacêutico nada tem a ganhar com tal ato, estando ele unicamente interessado no uso racional de medicamentos. Mas como citado acima, há profissionais ruins em todas as classes, inclusive de médicos que se vendem a laboratórios, prescrevendo preferencialmente medicamentos desses laboratorios em troca de "mimos".

Anônimo disse...

nossa a pior defeito do ser humano e nao querer enxergar muitos naos se passarm e realmente a farmacia era ocupada por balconistas mas hoje e por farmaceuticos que criticavam a venda de similares e hoje vendem e praticam empuroterapia nao adinata tapar o sol com a peneira antes era bo hoje e similar bateram tanto nos balconistas mas quando conseguem fazer farmacia um estabeleciemnto de saude nao mudou a maneira claro que nao sao todos como nao sao todos os balconistas mas coloquem a mao na ferida e punam os que usan este meio de pratica cruel com as pessoas nao adianta ficar falando sempre que e balconista pois hj existe sempre farmaceuticos ate dois as vezes nas drogarais a folha de sao paulo deu a noticia que de 100 por cento dos farmaceuticos entrevistados 70 % faziam a troca de receita do medico que e grave e crime agora o fantastico falou sobre farmacias de manipulaçao um crime pior ainda lesando consumidores ali nao sao balconistas tbem que estao envolvidos lembro que no ano de 2005 a anvisa começou a pegar forte contra farmacia mas o corporativismo nao aceitou inclusive uma depuatada fez fortes ataques a anvisa e sua direotria caiu entrando farmaceuticos na diretoria hoje a politica farmaceutica e a mesma poltica de partidos de esquerda ningume presta e honestos sao so eles andam de mao dada mas se essa politica fosse boa cuba portugal e outrospaises nao teriam problemas uma coisa que fiquei impressionada e que em minas gerais um estado progessista e dentro dalei la o conselho de farmacia aceitava um farmaceutico ser responsavel por duas drogarais mas para isso ntinha que ser farmaceutico variaos casos chegaram ao stj e suugiu uma sumula a 413 ou 12 se nao me engano sobre o assunto esta açao do crf mg mostra o corporativismo alem do mas misturar conselhos com politica quem perde e a populaçao e nao me digam que o projeto ivan valente esta pensando nas pessoas carentes e numa boa assistencia farmaceutica pois nao esta e simplismente um projeto de reserva de marcado em drogarais ja que o stj entendeu que tecnico em farmacia pode ser responsavel por drogarias isso e um reflexo do que alguns farmaceuticos faziam assinavam e nao travalhavam com total conhecimento dos conselhos de farmacia uma vergonha nao eram todos mas muitos faziam isso entao a classe farmaceutica na sua maioria e honesta trabalha sabe o que e uma drogaria das dificuldades tanto do farmaceutico como as vezes dodono da drogaria das taxas da concorencia desleal mas acho que precisa mudar quem dirigue seus conselhos pessoas novas que queiram dar um bom salario ao farmaceutico que estaejam abertas ao dialago estas pessoas que estao comandando as categorias a decadas precisam trbalahar exercer sua profissao abrir uma drogaria na periferia precisa conhecer o sofrimento do povo nao pode ficar atars de mesas fazendo so novas normas e leis tem que sentir a realidade do brasil seu interior e saber que o brasil e enorme e precisa de assistencia de farmaceuticos medicos enfermeiros tecnicos naarea da saude agora nao precisa e de corporativismo a saude e da populaçao nao da categoria entao seguimos adiante com serenidade e respeito respeitem as pessoas para serem reconhecidos nem todos que nao tem um curso superior sao maus profissionais e nao e sempre eles que fazem a empurroterapia um abraço .