sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Crianças de 6 anos devem apenas brincar ou já serem exigidas na escola?

Os pais já estão sabendo que houve mudanças no Ensino Fundamental, que passou a ter 9 anos ao invés de 8. Com isso os alunos de 6 anos que freqüentavam o Pré, que desapareceu, entram para o Fundamental e passam a ser muito mais exigidos. O que os pais não decidiram ainda é se isso é bom. A antecipação das exigências e das responsabilidades pelas escolas são criticadas por alguns educadores. Será que uma criança de 6 anos está preparada para essas mudanças? É o brincar, fundamental para o desenvolvimento da criança?

Será que crianças estão deixando de brincar para já aos 6 anos (ou até antes, em algumas escolas) entrarem numa competição desenfreada em provas de seleção para se prepararem para um vestibular longínquo e para a sociedade competitiva ao extremo em que vivemos?

A leitura de dois livros de Winnicott, "A criança e o seu mundo" e "O brincar e a realidade" pode ajudar os pais e os educadores a se decidirem pelo melhor para seus filhos.

Leia também: Aprender brincando, de Rosely Sayão.

Não dá para ficar calado.

19 comentários:

Anônimo disse...

A pedagogia Waldorf diz que a criança só está madura para o aprendizado intelectual por volta dos 7 anos, antes disso deveria apenas brincar, fazer atividades artísticas livres. Eles têm estudos demonstrando que a criança que assim proceder poderá ser mais feliz e gozar de maior saúde inclusive na vida futura. Pena que coisas deste tipo não são consideradas e a oportunidade de estudar numa escola assim é para poucos.

Anônimo disse...

Depois do caso Isabella, que foi o "ápice" da violência doméstica, devemos, a Sociedade como um todo, cuidar melhor destas crianças! Porisso, sim às escolas, aos maternais da vida, às creches, enfim, tudo que possa proteger e ensinar essa criança.O papel dos professores é fundamental, por que eles têm mais esclarecimento do que os pais, muitas vezes. Se o pai envia o filho para vestí-lo com um uniforme, e receber a merenda que ele não teria em casa, a escola por sua vez, tem muito mais a oferecer a essa criança, do que vilência e austeridade. AMOR é a palavra de ordem, seja de onde ele vier. Silvia

Dri disse...

Moro a 18 anos no Japão e meu filho nasceu aqui,fez 7 anos e já esta no segundo ano da escola primaria que vai até o sexto ano.
No momento ele só esta sendo alfabetizado em japones,apesar de falar e conhecer muitas letras do nosso alfabeto e ter tbm acesso ao ingles e ao espanhol como brincadeiras e games.
Eu acho que não prejudicou em nada a entrada dele ao 6 anos na escola,pelo contrario,faz um mes que ele começou o segundo ano,e ele esta bem mais seguro que o ano passado é claro,ele lê os kanjis,hiraganas e cataganas com muita facilidade,faz contas de dois numeros,ve horas,claro que tem difuculdades que todos as crianças tem,mas a educação e a cultura na medida certa nunca é demais,pretendo coloca-lo no meio do ano para fazer soroban que é muito bom para apender a fazer contas de cabeça com rapidez e alfabetiza-lo em portugues ,e ingles sem força-lo a nada pq acho que a unica herança que deixamos realmente a nossos filhos é o saber,a educação e a cultura.

Rose disse...

Todos os dias sabemos de um caso de violência contra as crianças. Como pedagoga acredito que a escola tem muito mais a oferecer para nossas crianças do que tem oferecido, mas como mãe acredito também que se não nos conscientizarmos que a família é a principal responsável pela educação das crianças ficaremos na platéia assistindo a decadência da nossa sociedade e o que é mais essencial o amor ao próximo.

Anônimo disse...

Não acho que haja uma receita "certa" e universal, dou aula em curso de inglês e conheço adolescentes felizes e integrados que estudaram em escolas tradicionais, bem como adolescentes "problemáticos" que estudaram em escolas "alternativas" (mesmo porque muitas escolas ditas "alternativas" (Waldorf e outras) não aplicam seus princípios como deveriam e/ou não adaptam seus princípios à nossa realidade). Acho que as duas opções são válidas se a família for bem estruturada e amorosa, pois ela é quem determinará a saúde emocional da criança e não a escola. A escola é complemento.
Há ainda a predisposição natural da criança, algumas têm muita curiosidade inata e vontade de aprender. Por que então negar a elas o conhecimento e o estímulo só porque têm "apenas 6 anos"? Hà que se levar em conta o perfil da criança também.

Anônimo disse...

Eu sou contra sim as escolas que exigem demais das nossas crianças. Os professores não estão mais capacitados para ensinar crianças, tratam como se fossem adultos, julgando e exigindo coisas além de sua capacidade de dsenvolvimento. Está certo que a criança tem muita facilidade de aprender, porém tem que ser de modo criativo o ensiná-la, pois assim vai se tornar algo agradável de aprender; e o mais importante para crianças nesta fase é aprender brincando e não sendo cobradas a um padrão da sociedade, que diz que tem que fazer provas e ser os melhores.... Isso tira a infância de uma criança que merece brincar e ser feliz... Não há nada melhor do que ensinar uma criança, a não ser com brincadeiras, não são escolas que vão ensinar nossas crianças a serem boas pessoas e terem um conhecimento amplo das coisas, a escola é só um auxílio então não há necessidade de ser introduzida muito cedo na vida da criança...........!!!

Anônimo disse...

Moro Na Italia a 11 anos.Minha filha de 10 anos foi p o primeiro ano c 6 aninho e teve uma grande dificuldade p aprender a ler,enfim,p as responsabilidades da escola.Aos pouco foi se estabilizando.Ja minha segunda filha,tem 6 aninhos e està cursando o primeiro aninho .Diferentemente da primeira filha,aprendeu a ler c apenas 1 mes que tinha começado a escola e està lendo aggora c tanta facilidade c otimos votos tb em outras materias.Por isso digo,que depende da criança e nao de começar ou nao aos 6 anos.Acho que uma criança de 6 anos è capaz de aprender sim,se nao elas nao aprenderiam certo?Somente creio que nao devemos forçar demais e deixa-las aprender de forma natural e tranquila.Ana

Anônimo disse...

Concordo com a pedagogia Waldorf, porém, me entristece saber que ultimamente não é possivel pensarmos e agirmos assim, meu filho de seis anos (que não sabe ler e escrever) como outras crianças de sua classe, foi considerado imaturo e segundo a escola, a culpa é dos pais que não dão automia a ele, mas eu pergunto: uma criança super ativa, que adora que leiam para ela, que já faz tudo sozinha (se troca, toma banho escova dentes, se alimenta, dorme em quarto separado, guarda seus pertenses,etc.) pode ser considerada sem autonomia? Ou o problema de não ler e escrever é que ainda é cedo para ela? Se puderem me respondam, pois não sei como agir, estou aflita, pois no meu entender, estão forçando demais as crianças, onde ficam extressadas com tanta responsabilidade.
Abraços,
Velú Borges

leticia.artuso disse...

e verdade

Melissa Iara disse...

meu filho tem 6 anos, usa o pc, navega na internet atras dos desenhos que gosta, e adora ver os videos do mago da fisica, porem na escola(pre)esta com problemas,a direção esta dizendo que ele não sabe verbalizar, tem problemas de identidade e agora estão dizendo que ele tem retardo mental, tem 6 anos mas com cabeça de 2,.
ele toma banho sosinho, escova dentes, o cabelo, se veste sosinho,come sosinho,mas não gosta de escrever com lapis e nem de fazer desenhos com o mesmo, porem ele sabe todo o alfabeto conta ate 50,reconhece os numeros, ja le algumas coisas, tecla no msn com minhas irmas,como pode ser conciderado retardado?
alguem me ajude,não sei o que pensar e nem como agir!

arte-educação para vida disse...

Sou professora de Artes (educação Artistica) e fico preocupada esse ano estou com um pré e um 1º ano no 1º ano que antes era o pré vejo que os professores que trabalhavam com a primeira serie estão no primeiro ano tentanco alfabetizar da mesma forma dos outros anos e deixam as crianças em fileiras querendo concentração... nao levam o ludico para a sala de aula falta musica e muito mais...os professores e coordenadores tem que ter essa visão e voltar a estudar a psicologia infantil rever como devem trabalhar com essas crianças. bem fico por aqui pois é mais um desabafo... fico feliz por ter alguem com um blog falando dessa mudança.abraços

nivaldo mendes disse...

Melissa Iara


Meu filho também tem seis anos e faz todas as coisas que vc citou, não acho que seu filho seja retardado apenas não se adaptou ainda com esse novo universo da sala de aula o meu tambem depois do intervalo não quer mais fazer atividades, pessamos a Deus que ilumine a mente dos nossos anjinhos.

Anônimo disse...

Moro nos E.U.A e tenho um filho de 6 anos que nasceu aqui. Meu filho fala o Portugues e Ingles. Faz tudo sozinho, toma banho, se veste, escova os dentes, sabe todo o alfabeto, numeros, conta ate 50, faz contas de somar e muito mais coisas. Ama livros, mas ainda nao aprendeu a ler. A escola disse(com 1 mes de aulas) que meu filho e muito imaturo e tem dificuldades para aprender. Realmente nao entendo o que eles esperam mais de uma crianca de 6 anos! Fico sem saber o que fazer!
Cada crianca tem seu tempo de aprendizado e devemos respeitar e trabalhar individualmente.

Aline disse...

Acho que tudo é muito relativo.. há crianças e crianças, ninguém é igual a ninguém! Meu filho está adiantado na escola, pq é de julho, então ele entrou para o jardim I com 2 e 7 meses, acompanhou a turma e está muito feliz, se ele estivesse no maternal, de repente, não estaria sendo tão motivado e estimulado, podendo até regredir em alguns aspectos. Acho que a criança deve ser estimulada em casa, ele entrou na escola com essa idade, sabendo todas as letras, numeros, formas e cores, os pais devem estimular, através de brincadeiras, esses conteúdos, hj ao fim do ano letivo, meu filho com 3 anos escreve o nome!

umamiga_virtual disse...

eu como mãe não quero ser obrigada a colocar meu filho com 6 anos na escola pq sei que é imaturo demais... Vo fazer obrigada só que vo exigir da escola tb que assuma a responsabilidade de aceita-lo como ele é e vão ter que esperar a adaptação dele pq o outro filho eu tive muitos problemas porque a escola não está preparada pra assumir problemas com alunos despreparados pra essa fase.. Mais quem nos consultou???

umamiga_virtual disse...

eu como mãe não quero ser obrigada a colocar meu filho com 6 anos na escola pq sei que é imaturo demais... Vo fazer obrigada só que vo exigir da escola tb que assuma a responsabilidade de aceita-lo como ele é e vão ter que esperar a adaptação dele pq o outro filho eu tive muitos problemas porque a escola não está preparada pra assumir problemas com alunos despreparados pra essa fase.. Mais quem nos consultou???

Larissa Pereira disse...

Meu filho tem 5 anos e completa 6 em Março de 2013. Estou tentnado mudar ele de escola, mas ele não ler, ainda está aprendendo a juntar as sílabas e formar pequenas palavras. Já levei ele em duas escolas conceituadas e elas querem me convencer a fazer ele repetir o infantil V, com a justificativa que as crianças no fundamental I( antiga alfabetização) já sabemr ler!!!! Meu Deus a não era para ler na alfabetização??? Isso é correto gente?? Não sei o que fazer..e sempre achei ele super inteligente, então ele não é?? Que mundo é esse?

Larissa Pereira disse...

Meu filho tem 5 anos e completa 6 em Março de 2013. Estou tentnado mudar ele de escola, mas ele não ler, ainda está aprendendo a juntar as sílabas e formar pequenas palavras. Já levei ele em duas escolas conceituadas e elas querem me convencer a fazer ele repetir o infantil V, com a justificativa que as crianças no fundamental I( antiga alfabetização) já sabemr ler!!!! Meu Deus a não era para ler na alfabetização??? Isso é correto gente?? Não sei o que fazer..e sempre achei ele super inteligente, então ele não é?? Que mundo é esse?

Anônimo disse...

O meu filho tem 6 anos e entrou em setembro para o 1.ano do ensino básico.
Ele é desatento nas aulas e penso que ainda nao entendeu que deve estar concentrado e aprender.
Dizem que é imaturo e está a ter dificuldades na aprendizagem. .pergunto me como é isso possível se ele joga e entende o que fazer em vários jogos no pc, vê filmes e fixa diálogos inteiros e sabe o nome dos personagens, liga TV, mexe em dvd, procura jogos na net, tira fotos como ninguém. ..realmente nao entendo o que pretendem das crianças. ...
Sinto me impotente com toda a situação ((
Deus ilumine o meu filho e todos os q necessitam.