terça-feira, 29 de junho de 2010

Bulas de remédios

É impressionante a preocupação de algumas pessoas em ler detalhadamente as bulas dos medicamentos que tomam. A importância exagerada dada a essa leitura de bulas por algumas pessoas é questionável. Como médico penso que demonstram, antes de tudo, a carência cada vez maior da relação médico-paciente.

Não dá para ficar calado.

3 comentários:

Pimenta disse...

Discordo.Vou explicar.
Meu filho, então com um ano de idade, foi diagnosticado com bronquite em um centro de emergência.Depois, levei-o ao médico dele, que concordou com o diagnóstico, e receitou inalação com berotec e um outro medicamento que me foge o nome agora.Lá a bula antes, todinha.
Alguns dias depois,chego em casa, e o menino estava hiperventilando, muito vermelho, e agitando os bracinhos, como que ajudasse a respirar.
Identifiquei de imediato o excesso de medicamento, devido á leitura da bula.
Levei-o a uma consulta de emergência, desta vez com um pneumologista, confirmou o excesso de medicação e diagnosticou sinusite.Devido a aceleração do ritmo cardíaco,ele fez um eletrocardiograma,onde foi detectado uma lesão cardíaca, não existente anteriormente.
desde então, leio as bulas...

Moderador disse...

Tomar remédio sem ler a bula é como jogar um jogo sem ler as regras.

Certa vez, comprei um remédio e acabei jogando fora antes mesmo de minha esposa tomar, pois vi que ele iria fazer mais mal do que bem a ela, devido aos inúmeros efeitos colaterais e contra-indicações.

Mariana disse...

Só se pode tomar um remédio se é receitado pelo medico... As pessoas que compram qualquer coisa na farmácia acabam pior que se não tomam nada...
Meu doutor me deu penvir senão não o tomaria.