quarta-feira, 3 de outubro de 2007

Pedófilos e psicopatas saem da cadeia para atacar crianças.

Desinternação progressiva, progressão de pena, liberdade assistida, seja lá qual for a termininologia jurídica que se dá para colocar nas ruas criminosos, que cumprem apenas 1/6 da pena imputada traduz, na realidade, mais um absurdo que coloca em risco a população.
O caso recente e muito divulgado na mídia é o de Ademir Oliveira do Rosário. Ademir é um doente mental, que estava internado em um hospital psiquiátrico de São Paulo. Foi liberado para passar os finais de semana em casa. Saiu, estuprou e matou crianças. Não é a primeira vez que isto acorreu. Mas o que é isso? Não se responsabiliza ninguém neste país?
Há pouco tempo um abusador sexual de crianças ganhou no Supremo Tribunal Federal o direito à progressão da pena, apesar de ter praticado crime hediondo. Condenado a 12 anos, ele foi solto após 2 anos porque foi considerado que ele tinha bom comportamento na prisão e não apresentava riscos para a sociedade. Ora, um pedófilo, abusador de crianças, ter bom comportamento entre adultos, não é novidade. O pedófilo é um indivíduo aparentemente normal, mas é na realidade um doente, obsessivo e compulsivo que abusará sexualmente de crianças, se a oportunidade aparecer. E após 2 anos, mesmo com tratamento, (que seguramente não foi feito) ele não está curado e voltará a atacar.
Citei apenas dois casos, de um psicopata e assassino de crianças e um pastor pedófilo e abusador sexual comprovado. Quantos mais serão colocados na rua pelo Judiciário para atacar crianças?
Não dá para ficar calado.

Lauro Monteiro

4 comentários:

Anônimo disse...

O site e o blog estão muito bons.
joseilton

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
ana luiza disse...

espero encontrar muito mais informações

Alexandre disse...

Os pedófilos deveriam passar por uma avaliação de verdade antes de saírem às ruas.