terça-feira, 21 de setembro de 2010

Homossexualidade e abuso sexual na Igreja

A Igreja Católica continua errando, ao enfocar o abuso sexual por padres. Agora em visita histórica ao Reino Unido, o Papa pede perdão, se sente triste e humilhado pelos casos ocorridos na Igreja. Mas isso é óbvio. O que todos esperam é que a Igreja defina claramente, agora que já reconheceu seus erros cometidos ao longo de décadas, as medidas práticas e objetivas para prevenir, para evitar realmente , o abuso sexual de crianças e adolescentes na instituição. O propósito manifesto de punir com rigor, casos novos que surjam é um avanço. Mas não basta. Para se antecipar a Igreja precisa regras claras, antes de tudo, para selecionar os candidatos ao sacerdócio. É preciso reconhecer que muitas pessoas têm uma atração sexual por crianças e adolescentes impúberes. São pedófilos e que atuarão se as condições forem favoráveis e se se sentirem protegidos. Mas é necessário ver que na maioria ou na quase totalidade dos casos ocorridos, os sacerdotes católicos abusaram, não de crianças, mas de adolescentes pós púberes ou jovens do sexo masculino. Muitos durante anos. Ora, isto não é pedofilia. São práticas homossexuais por pessoas que , por covardia, se utilizam de sua autoridade e histórica confiabilidade. Acredito que esta seja apenas uma das questões básicas a serem aceitas e discutitidas pela Igreja, para transformar a triste realidade que tanto envergonha o Papa Bento XVl.

Um comentário:

Cajumag disse...

Boa Tarde, Lauro

meu nome é Carla sou Pedagoga de uma Escola de Educação Infantil no interior paulista. Segundo a proposta da prefeitura temos que desenvolver um projeto pedagógica para as crianças de 0 a 3 anos de idade. Você te alguma materia que possa nos ajudar?
Desde já agradeço e parabenizo você pelo seu site.
Um forte Abraço.