terça-feira, 8 de setembro de 2009

Código de ética do boylover

Tenho sentido por parte de alguns setores da sociedade uma certa dificuldade em aceitar como a pedofilia é frequente, não só nos EUA e outros países, como pensam alguns, mas também no Brasil.

Por outro lado, a imprensa vem noticiando frequentemente casos de abuso sexual no Brasil, praticado por profissionais dos mais diversos setores da sociedade. Foge, no entanto, à percepção da mídia a imensa maioria dos casos de abuso sexual contra crianças porque eles ocorrem entre quatro paredes. A vítima é insegura, sente-se culpada, não costuma ser ouvida e acreditada. Foge também aos olhares não só da imprensa mas da Justiça, a imensa maioria dos casos de pedofilia através da Internet. Apesar dos avanços que vêm ocorrendo por conta de ações internacionais e nacionais para impedir a ação dos pedófilos pelos computadores, a tarefa continua sendo gigantesca. Por incrível que pareça, há pessoas no mundo inteiro que aceitam algum tipo de relação sexual com crianças, com ou sem contato físico, como situações normais. Alguns pedófilos através da Internet conquistam suas vítimas, divulgam suas idéias e procuram unir as pessoas que têm o mesmo interesse, ou seja, pessoas que se interessam sexualmente por crianças.

Reproduzo abaixo alguns títulos de matérias divulgadas por pedófilos alguns anos atrás, em sites que já foram desativados.
"Código de ética do boylover."
"Verdades e mentiras sobre os boylovers."
"Como ganhar um menino."
"O que é um boylover?"


É importante também relembrar textos divulgados no nosso site a respeito de a Internet, pelo seu aspecto democrático, barato, de fácil comunicação, ter se tornado o paraíso dos pedófilos. Entre eles, destacamos "Pornografia com crianças na Internet: uma luz no fim do túnel" e "Pedofilia e abuso sexual. Proteja seus filhos. O que os pais podem fazer para prevenir o abuso sexual e proteger seus filhos". Leia também a entrevista com o Dr. João Coutinho de Moura, publicada em nosso site em 08/02/08, "O olhar do psicanalista sobre a questão do abuso sexual de crianças".

Não dá para ficar calado.

38 comentários:

Anônimo disse...

POR FAVOR, LEIAM ATÉ AO FIM, AGRADECIA O VOSSO MOMENTO DE ATENÇÃO!

OBRIGADO...

Parte 1:
Meu amigo, uma coisa é um pedofilo e abusos sexuais, outra coisa é um boylover..

como o nome indica um boylover é um homem ou uma mulher adulta que se sente sexualmente atraida por rapazes de idades inferiores a 18 anos, indico também que muitos boylovers ou a maioria deles sao CONTRA o abuso sexuais a crianças menores.

Anônimo disse...

POR FAVOR, LEIAM ATÉ AO FIM, AGRADECIA O VOSSO MOMENTO DE ATENÇÃO!

OBRIGADO...

Parte 2:
Os Boylover estão a unir-se porque as pessoas não sabem o que são boylovers.. como o senhor penso eu.. e provavelmente todas as pessoas que estão a ler este artigo, nao sabem o que um boylover é e tendem a acerditar por causa dos midia que um boylover é um pedofilo e abusador de crianças o que é ERRADO.

Um boylover (tradizudo em portugues: Amante de rapaz) Ama um rapazes, gosta de rapazes, simplesmente por rapazes mais novos.

Um boylover fica tão apaixonado como qualquer outra pessoa, mas simplesmente por rapazes..

Anônimo disse...

POR FAVOR, LEIAM ATÉ AO FIM, AGRADECIA O VOSSO MOMENTO DE ATENÇÃO!

OBRIGADO...

Parte 3:
Como o senhor e as pessoas que estao a ler isto sentem-se apaixonadas pelo vosso amor, um boylover também o sente, nessa mesma maneira.

Vamos dividir assim:

Bissexuais - Childlovers & (os que erradamente de "normais" porque childlovers e outros também são tão normais como qualquer pessoa)

Homossexuais - Boylovers & "normais"

Heterossexuais - Girllovers & Normais

Os Homossexuais tiveram de lutar para conseguir o que queriam, liberdade e compreensão. Lutaram por posteres, cartas, telefonemas, encontros, paradas, etc.. e os boylovers etc.. querem fazer exactamente o mesmo, ter liberdade e compreensão.

Agora digam-me, o que acham que os boylovers são?

Como ouvi ja muitas vezes, os Boylovers são pessoas com disturbios mentais, com algum problema mental ou trauma de infância, provavelmente foram violados quando eram mais novos.

Mais Uma vez.. ideia COMPLETAMENTE ERRADA.

explico assim:

Antes de a homossexualidade ter sido "aceita" (porque ainda não esta completamente aceita, digo eu..) os medicos e psicologos etc.. diziam com 100% de certezas que os homossexuais tinham disturbios mentais, com algum problema mental ou trauma de infância, provavelmente foram violados quando eram mais novos.

e o que os homossexuais fizeram? muitos suicidaram-se. verdade.. porque? porque não lhes aceitavam como eram.. punham-lhes em prisoes, queriam-lhes mortos..


Repararam no que se está a passar?

Disseram e fazem EXACTAMENTE a mesma coisa com os boylovers neste momento.. Exactamente a mesma coisa.. dizem o que diziam aos homossexuais.. poem eles nas prisoes, matam-nos ou pelo menos querem os ver mortos.. verdade ou nao?

Dizem que os boylovers nao tem perfil..

é claro que nao tem perfil!! sao pessoas normais!! como qualquer outra.. simplesmente com uma orientação sexual especifica.


Os homossexuais lutaram, começaram por reunioes de pessoas como eles, cartas, telefonemas, posters..

coisas que os boylovers estão a fazer.. reunir-se para se sentirem com liberdade e compreensivos, telefonam uns aos outros, poe posters na rua a noite para as pessoas verem de dia!

ta confirmado que cerca de 20% dos homens sentem-se sexualmente atraidos por rapazes.

As tentativas de "curas" em psicologos etc.. tal como homossexuais, tal como boylovers, Sempre Falham.

Tão a ver o que se está a passar aqui?!

Tudo aquilo que se passou com os homossexuais, se esta a passar AGORA com os Boylovers!

Se leu isto até ao fim, irá ter um novo pensamento sobre os Boylovers. Reparem, os boylovers são pessoas tão normais como vocé, os boylovers nasceram boylovers, não é uma escolha, mas sim, uma orientação sexual.

Há provas cientificas que no mundo animal, também existe esta relação entre eles.

no tempo romano esta sexualidade era completamente aceitada, tanto que existem gravações em taças romanas de relações Adulto/rapaz.

Sempre existiu boyloving, não é um problema, não deveria ser um crime.

Imagine vocé na mesma situação de um boylover.. imagine que era você que se apaixona por um rapaz mais novo, e não pode ama-lo porque seria preso..

é o mesmo que você e a sua mulher ou o seu noivo não poderem ter uma relação porque era ilegal e seria preso. é o mesmo de você querer amar e ser proibido.


Mundo.. queria vos mostrar o que era um boylover..

Espero ter-vos esclarecido.

Agradeço a todos os que tiveram de ler este texto todo (acerdito que tenha sido aborrecido :P)

Obrigado a todos

(ah, e para vos esclarecer, sou boylover e tenho 17 anos, sei que sou boylover desde que tenho 16, mas sempre gostei de rapazes mais novos que eu.. e a primeira vez que me senti apaixonado por um rapaz (que era amig meu) eu tinha 10 anos, por isso não nos discriminei por favor! SOMOS SERES HUMANOS)

Andrei disse...

Confundem muito hoje em dia relacionamentos autênticos e desejados entre adolescentes e adultos com pedofilia, porém pedofilia é a atração primária de um adulto por crianças impúberes (antes da puberdade). Atração em si, seja por crianças, seja por adolescentes, não quer dizer abuso, assim não devemos condenar alguém apenas por ser diferente.

Em nossa sociedade sempre foram comuns e tolerados relacionamentos consentidos entre adultos e adolescentes, porém, neste momento em que os homossexuais levantam a bandeira buscando seus direitos, os caretas homofóbicos de plantão se esforçam em seguir as diretrizes de uma besta fundamentalista e imperialista que quer classificar e separar as pessoas por idades, sejam adultos ou adolescentes, como seres de espécies diferentes, e como se as paixões não surgissem independente da diferença de idades.

Uma coisa é proteger crianças de abuso e outra totalmente diferente é restringir o direito universal que os adolescentes tem de relacionarem-se com quem bem entenderem, não havendo prostituição, lógico.

Chegou o momento do Brasil dizer um basta ao preconceito de idades: participe da comunidade ANTI PRECONCEITO INTER ETÁRIO no orkut.

MABLP disse...

(sou o anônimo que respondeu antes)
Olá, sou um dos fundadores do MABLP
Movimento Activista 'boylover' Português.

Concordo consigo, sou totalmente contra abusos sexuais a crianças menores, temos de parar e pensar que a maioridade dos violadores a meninos menores são heterossexuais e não homossexuais e a maioria dos boylovers são homossexuais.


Por favor, visite o nosso blog:

www.mablp.blogspot.com

Alex disse...

Achei meio pragmática a abordagem.
Reduzir a questão através do julgamento incriminador resultaria no empobrecimento da ciência em favor de convenções que não são discutidas.

O assunto é realmente um tabu, mas para alguém tão envolvido na questão da infância e do adolescente, não seria mais sensato um abordagem menos pré-conceituosa e sim mais investigativa? Como se desenvolver um ECA sem que haja debate pleno das questões de maturidade, sexualização e etc?

Não dá para ficar calado, e nem se deve! Acho que esse post infelizmente contradiz o título do blog... visão condicionada, não-diálogo.

Anônimo disse...

Doutor.Sou totalmente contra todo tipo de pedofilia ou efebofilia etc seja homo,hetero ou bi.Agora boylovers são minoria o senhor está sendo meio homofóbico quando deixa de mencionar os girlslovers ou pedófilo heteropreferente sei lá porque hoje em dia o que não falta é nomenclatura pra isso.

Anônimo disse...

Qualquer boylover,girlover e outros "lovers" é portador de um desvio, uma anormalidade mental, fato estudado e sabido, e é crime sim senhores!!
E NÃO,não são coisas diferentes de forma nenhuma, mesmo que seja com "consentimento" desta criança,mesmo que pensem que não há violência. O "consentimento" está no raciocínio distorcido,enfermo,ou até sofreram abusos quando criança.
Veja bem que nada tenho contra a opção sexual de cada um,(homo,hetero,bissexual) desde se relacionem com adultos capazes.
Mas, crianças? Agora inventaram um nome diferente para pedofilia? Por favor!!
Ah!!E se eu me apaixonasse por um menino? Ah é?? E ele, o que sabe uma criança sobre amor e sexo?
Sórdido,covarde,cruel, não tenho nem palavras.
Daí a doença destas pessoas, que têm a audácia de pensar que é correta esta conduta, mesmo que seja somente fantasia (um passo para o ato).

Anônimo disse...

Qual a diferença mesmo entre pedófilo,childlover,boylover ou girlover?
Todos gostam de crianças,cometem o mesmo crime e querem ir pro lado que homossexual é discriminado(nada a ver com o tema que é pedofilia).
Cada coisa é uma coisa, e querer praticar atos sexuais com crianças é CRIME,seja lá que nome tem.

Anônimo disse...

[De ped(o)- + -filia.]
S. f. Psiq.
1. Parafilia representada por desejo forte e repetido de práticas sexuais e de fantasias sexuais com crianças pré-púberes.

Pedofilia erótica. Psiq.
1. Perversão sexual que visa a criança.
Ora, de fato, não há, no código penal pátrio a palavra “pedofilia” como crime, mas há, isto sim, o estupro e o atentado violento ao pudor que abrangem por definição, também, os tipos de prática inerentes à pedofilia; Além do mais, o ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente, assim estabelece:
“Art. 241. Apresentar, produzir, vender, fornecer, divulgar ou publicar, por qualquer meio de comunicação, inclusive rede mundial de computadores ou internet, fotografias ou imagens com pornografia ou cenas de sexo explícito envolvendo criança ou adolescente:
Pena – reclusão de 2 (dois) a 6 (seis) anos, e multa.”

Das chamadas parafilias, a pedofilia é a mais cruel das práticas, pois suas vítimas são crianças inocentes e indefesas, desprovidas de discernimento e abusadas sob os mais diversos tipos de atos violentos, incluindo-se aí a violência mental. O criminoso obtém o “favor” mediante ameaças explícitas ou tácitas, ou falsas promessas, valendo-se da inocência da criança ou de sua extrema necessidade. Ele é geralmente alguém acima de qualquer suspeita, conhecido da vítima e de sua família e inspira confiança.
. Há quem diga que é preciso distinguir o pedófilo que pratica o ato sexual ou libidinoso daquele individuo que no recôndito do seu quarto, diante da tela do computador se excita e se masturba com as imagens eróticas das crianças. Isso é uma afirmação no mínimo inocente. Como tais imagens chegaram até ele? Em que condições? E essas crianças que foram abusadas e terão para sempre a sua imagem veiculando na Net, onde eternamente aparecerão como crianças sendo violentadas? Pergunto a quem defende isso: Deixaria o seu filho ou filha de 04 anos sozinha em uma casa com alguém assim? Não? Não deixaria? Ora, mas ele não é um criminoso, ele apenas se excita olhando criancinhas sendo abusadas… Todo crime nasce antes na consciência, no desejo alimentado. Entre devanear o ato e praticá-lo é uma questão de tempo. É preciso combater a divulgação das imagens, cortar o seu caminho e punir quem as divulgam e quem delas faz uso.

Comparar a pedofilia ao homossexualismo é preconceituoso e denota uma total falta de conhecimento sobre o assunto. Pedofilia não é opção sexual, como estupro não é. Homossexualismo é prática sexual consentida entre pessoas do mesmo sexo, que já têm o discernimento e a capacidade de escolha. Relação entre pessoas do mesmo sexo ou não, sendo uma delas um adulto e a outra uma criança é crime e tem que ser combatido e punido. Não interessa que em culturas do passado isso tenha sido aceito. Somos responsáveis pelo nosso tempo, não por erros do passado. Em Esparta, as crianças que nasciam com qualquer defeito eram imediatamente assassinadas. A nossa sociedade não apenas protege o deficiente físico como instrui e fomenta o emprego para eles. Não vejo ninguém defendendo que se mate um bebê deficiente só porque em Esparta se praticava isso. Portanto, esse argumento é ridículo em se tratando da prática da pedofilia.

O pedófilo, para dar vazão à sua tara não mede limites ou conseqüências. Mata a infância, assassina a inocência, destrói os sonhos e gera uma ferida que jamais será de todo cicatrizada. Sustentar a tese da não punição alegando que o pedófilo de hoje foi a vítima do passado e que por isso tornou-se assim, também é um argumento muito frágil. O fato de alguém ter sido abusado na infância não o torna um pedófilo; O mais provável é que se torne um adulto marcado pela violência e que com certeza terá muitas dificuldades em lidar com as seqüelas de tamanha brutalidade. Portanto, o criminoso ter sido vítima um dia, não serve como atenuante e nem como justificativa.

POLÍCIA FEDERAL
ddh.cqdi@dpf.gov.br

Diogo Batista disse...

Essa é a LIBERDADE DE EXPRESSÃO, reclamem com o Senador Magno Malta, ele é que tanto defende a liberdade de expressão de idéias.

Se os evangélicos e homofóbicos querem ter o direito de propagar preconceito e discriminação contra homossexuais.

Os "boylover" tem também o direito de defender suas idéias.

Afinal a idéia que um marmanjo ou "periguete" de 17 anos não pode consentir uma relação com um adulto é um tanto que equivocada.

Anônimo disse...

Aos que não leram e tentam confundir duas situações completamente distintas por pura ignorância ou má fé:

Comparar a pedofilia ao homossexualismo é preconceituoso e denota uma total falta de conhecimento sobre o assunto. Pedofilia NÃO é ORIENTAÇÃO sexual, como estupro não é.
1-Homossexualismo é prática sexual consentida entre pessoas do mesmo sexo, que já têm o discernimento e a capacidade de escolha.
2-Já a relação entre pessoas do mesmo sexo ou não, sendo uma delas um adulto e a outra uma criança (com ou sem seu consentimento, "piriguete" ou não) é crime SIM SENHORES, e tem que ser combatido e punido.

Anônimo disse...

Esse é um tema meio de conveniência ou será que não. Vejamos a criança de 17 anos, invande sua casa armada, extermina toda sua familia, daí a uma semana ela faz 18 anos, oque voce acha que deve acontecer com essa criança de 17 anos que ainda não estava pronta a uma vida sexual?

Anônimo disse...

Um crime não justifica o outro,senão não existiriam leis, código penal, etc.Seríamos bárbaros novamente.
E como será que este adolescente foi criado? É quase certo que foi criado na violência e/ou molestado por pedófilo. Ou tem doença mental grave, q seria outro caso.
Veja que é sempre uma bola de neve.

Anônimo disse...

Sim, só que falto sua resposta, você falo falo e disse muito pouco, pode ser que tenha sido, pode ser que também não, você já saiu nas madrugadas e viu as meninhas que frequentam essa madrugada, todas sofreram violencia? Sera que os tempos não são outros, que as historinhas do bicho papão, homem do saco não assusta mais ninguem. O que já passo da hora foi de nó cego começar a enchergar talvés oque não queira ver.
E a propósito essa criança de 17 anos que extermino sua família sai por onde? Já que ela ainda não esta pronta para uma vida sexual, também não ta pronta para ficar atrás das grades ou não?

Anônimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=Uu4H0YL98ZA
Nesse caso, também tem abusos? concordo ta na hora de muita gente acordar.

Anônimo disse...

pedofilia só acontece de duas formas:
um homem ou mulher maior de 18 anos tendo intimidade amorosa (mesmo nao sendo sexo) com menor em geral abaixo de 14 anos ( ex: 18 anos ou mais, com menores de 14 ou menos) existe uma tolerância na lei brasileira de 5 anos de diferença entre as partes para julgar o relacionamento de um menor e um maior (ex:18 x 13, 20 x 15, 21 x 16 nao é pedofilia) por lei.
Ou então se um menor de 18 anos ter intimidade com menores com diferença de idade superior a cinco anos.(ex 17,16 anos com menores de 10,9 ou menos),
existe pedofilia entre menores de idade tambem. Não só maior com menor.
E existem casos q não se caracteriza pedofilia mesmo um sendo maior e outro menor de idade.
Portanto cada caso é um caso.
Quanto à maioridade penal penso que deveria sim ser rebaixada para 16 anos, apesar dos sociólogos afirmarem que não diminuiria a criminalidade entre faixa etária porque a raiz do problema no Brasil é social.
Respondendo a sua pergunta, se uma pessoa de 17 anos matasse minha família, minha primeira reação seria também querer matá-la, mas se eu o fizesse seria um animal, igual a ela, e ainda me condenariam por assassinato. Não tem jeito, cabe à justiça julgar e condenar, ainda que precise de muitas melhoras e mudanças.
Agora eu pergunto, e se um pedófilo com doença grave e transmíssivel estuprasse ou engravidasse uma filha sua ou alguma criança da sua família com requintes de crueldade, o que você faria?

Anônimo disse...

Sua resposta foi extremamente produtiva, já que tudo viro pedofilia, principalmente nesses programas sensacionalistas. Eu em nenhum momento lembro de qualquer explicação,logo acredito que os demais também eram leigos. Eu ainda sou do tempo que para poder chegar em casa depois das 20:00 horas eu precisava de pedir para minha mãe um mês antes, e começar a adoçar ela, se não sem chance, minha mãe queria conhecer meus amigos, saber onde freqüentava e coisas desse tipo, coisas que não vemos mais, eu era orientado pela minha mãe a contar tudo que diferente acontecia com a gente, quando criança raramente saiamos da rua de nossas cosas, por que fomos criados dessa forma, coisa que você não vê mais hoje, essa foi a orientação que passei aos meus filhos e assim foram criados, felizmente não tive problemas com pedofilia, agora se por infelicidade tivesse tido problema com um pedofilo, mas pedofilo, não uma filha (putinha), que enche a cara nas portas das escolas de samba e sai transando com quem aparece e depois pousa de vitima, provavelmente mataria, talvez em um júri popular teria a chance de absolvição.E não vamos esquecer dos noinhas é claro.

Anônimo disse...

Em primeiro lugar, onde vc escutou ou não escutou sobre isso? Que programas? Onde? Foi de um advogado? De um juiz? Quem não explicou?
E não é que tudo virou pedofilia não, é que agora os fatos vem à tona, as crianças e pais têm força, voz e coragem (Graças a Deus) de julgar e punir os culpados, se eles realmente foram culpados.
Exemplo: a Igreja católica e padres que abusaram de crianças (pode ser qualquer outra igreja também, psicopata tem em qualquer religião), que por anos, séculos, ficou tudo muito bem encoberto.
Isso é apenas um exemplo tá?
Quanto ao seu tempo, era o seu tempo. Não sou eu que estou dizendo. Não é o tempo que se adequa à nós, e sim nós à ele. Fato.
Graças a Deus vc não teve esse problema. E quem teve? Não seria egoísmo da sua parte pensar que vc é o único correto, porque criou bem os filhos, teve sorte, etc e nem aí para os outros?
Esta discussão aqui não é sobre a sua vida, nem a minha em especial, mas da sociedade como um todo.
E quando vc quer entrar numa discussão deste nível, sobre um determinado assunto vc tem que estar preparado, saber pelo menos no que se baseiam as Leis, o porque, onde, como ,a quem, que idade? Não somente no que vc acha e pensa e ponto.
O que é mentira em programas de TV ( o que eu acho pouco provável, porque eles têm o compromisso com verdade, todo mundo assiste, alguém iria fazer alguma coisa caso fosse contrário), e o que é sensacionalismo? Mostrar um pedófilo? Mostrar um estuprador? Na câmera?
O que acontece de fato e sua opinião são coisas distintas.
E outra coisa, “putinha” ou não, sempre seria sua filha.
Não sei o que vc quis dizer com “não vamos esquecer dos noinhas”.

Anônimo disse...

Bom, vamos esperar ele dizer de onde veio isso, né. Bom, e verdade então ta na hora do tempo se adequar a ele, a mesma criança de 16 anos que vai la escolher o presidente da republica e o pai dela não tem força para denunciar o suposto abusador? Acorda, vai.eu não tive problemas com pedofilia, justamente por que um sistema de educação foi se perdendo com o tempo, fato.
Quem teve o problema com a pedofilia deveria ter procurado o sistema legal e denunciar ou fazer a justiça com suas próprias mãos, você teve problemas com pedofilia ou conhece alguém que teve? Ta na hora de muito cego tirar a venda dos olhos para enxergar oque eles não querem, fato.
O problema que ainda estão vendo criança onde já não existe mais a criança, fato.
Acorda e vai.
E a propósito oque é uma criança para você, a menininha de 17 anos que ta no baile funk com o fogueteiro também de 17 anos, que ta com um fuzil que ele mal agüenta o peso? Essa é são as crianças que não tem força para denunciar o pedofilio? Fato.

Anônimo disse...

Desculpe amigo,
Não tenho nem como discutir com você.
Nem pelos erros português é. Mas não se entende sua linha de raciocínio, ou ele é defeituoso, porque não tem uma lógica e vc é repetitivo numa vertente do tema que por ex é a idade e já foi exposto e explicado conforme a lei.

Anônimo disse...

bicho vai tomar no meio do teu cu, du para entender agara, essa é a linha do raciocino.

Anônimo disse...

Viu? A pessoa xinga quando perde razão e não tem mais argumentos? Viu que vc é burro?

Anônimo disse...

Entendeu sua burrice?

Anônimo disse...

então su português e uma maravilha, porém a visão é curta.

Anônimo disse...

A sua que é longa,rsrsr, nem sei o que vc está querendo explicar,rsrsrs!!

Anônimo disse...

voce perd a paciencia com zé mané.

Anônimo disse...

Além de burro é agressivo!!!

Anônimo disse...

É verdade, com cada tipo que tem por ai, né. kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

o pedofilo é assim mesmo, começa a levar p baixaria e ironias quando não tem mais argumento.

hassan abdju disse...

Polícia prende 42 menores em baile
funk na zona sul de São Paulo

A polícia prendeu 42 menores na madrugada de segunda-feira (30), na Estrada M´Boi Mirim, no Jardim Ângela, na zona de sul de São Paulo, durante baile funk.

Segundo a polícia, a chegada dos agentes fez com que muitos jogassem no chão o que tinham em bolsos e mochilas, o que dificultou a identificação de traficantes.

De acordo com o sub-prefeito Beto Mendes, o local ainda tinha um lugar, debaixo do palco e envolto por plástico preto, em que as pessoas consumiam drogas e faziam sexo. Lá foram encontrados pinos de cocaína e preservativos.

Esta é a segunda operação na área. A primeira aconteceu na semana passada, no Jardim São Luiz. Segundo a polícia, a operação "pancadão" deve continuar. Os menores foram encaminhados ao 100º Distrito Policial e, depois, ao Conselho Tutelar.

http://noticias.r7.com/sao-paulo/noticias/policia-prende-42-menores-em-baile-funk-na-zona-sul-de-sao-paulo-20120130.html

Talvez seja essa a realidade que alguns tentam não enchergar.

hassan abdju disse...

Quarenta e dois adolescentes foram apreendidos na madrugada desta segunda-feira (30) durante uma operação feita pela Polícia Militar, Guarda Civil Metropolitana e a Prefeitura na região do M’Boi Mirim, Zona Sul de São Paulo. Os adolescentes estavam em bailes funk. No total, quatro bares foram fechados nesta madrugada durante a operação “Pancadão”.

Entre os adolescentes estavam 18 meninas – uma delas, de 14 anos, grávida. Todos foram levados para a delegacia e só serão liberados com a presença dos pais.

saiba mais
•Polícia apreende adolescentes e recolhe carros em baile funk em SP
Um dos bailes, onde 38 adolescentes foram apreendidos, acontecia em um galpão, cuja entrada era escondida por um bar. Foram apreendidos bebida alcoólica, frascos de lança-perfume e pinos de cocaína vazios, além de caixas de som e geladeiras. O dono do bar recebeu quatro multas – bebida alcoólica era vendida para menores de idade e havia cinco máquinas caça-níqueis.

Na semana passada, no mesmo bairro, uma operação semelhante apreendeu 27 adolescentes. Eles participavam de um baile ao ar livre. Na ocasião, a polícia apreendeu 13 carros com som alto e uma grande quantidade de bebidas alcoólicas.

Anônimo disse...

Operação apreende 27 menores em baile funk em SP
Uma operação entre as polícias Militar e Civil e a prefeitura de São Paulo apreendeu na madrugada de desta segunda-feira 27 menores que estavam em um baile funk, no Jardim Capelinha, região do M'Boi Mirim, na Zona Sul da cidade. Os bailes acontecem há dois anos no local, nas noites de domingo.

Segundo o tenente da Polícia Militar Rafael Ramos da Silva, a operação foi planejada há dois meses, a partir de reclamações de moradores contra o som alto e a grande quantidade de veículos trafegando e desrespeitando o trânsito pela Rua Radialista Nascimento Filho.

Além dos menores, foram apreendidos 13 veículos por excesso do volume de som, acima dos 80 decibéis permitidos por lei e três motocicletas, por falta de licenciamento. Quatro veículos foram apreendidos pela Prefeitura por comércio ilegal de bebida. Dentro do carro estavam 34 sacos de bebidas e 11 caixas de isopor. Os menores foram levados por uma conselheira tutelar para a 92º DP.

Só para entender, são essas crianças que voces estão defendendo?

Anônimo disse...

Porque alguns menores cometem infrações e crimes, os que são inocentes têm que pagar ficando a mercê de pedófilos?
Educação e saúde são as duas armas que combatem esta delinquência que está enraizada lá na educação dos pais ou comunidades carentes onde nasceram e vivem.
O governo não nos fornece ou dá muito pouco o que temos por direito, o que está na Constituição.
Políticos roubam nosso dinheiro e se aproveitam da indústria do crime com promessas eleitorais.
Nossa polícia em sua grande maioria é bandida e corrupta.
Quer exemplo de cidadania onde se virou o jogo e o governo acordou p este tema? A Colômbia. Desde a urbanização até a educação.

hassan abdju disse...

i? A questão é que esta confundido pedófilia com menor, capazes é já aptos a fazer um julgamento do certo e errado, do que quer e não quer com crianças, estão colocando o menor de 15, 16,17 anos com o mesmo nível de ingenuidade do de 3, 4,5 anos.

Anônimo disse...

Como eu já disse, a questão é desde a primeira infância, no Brasil este adolescente infrator, na maioria dos casos, é produto do descaso da falta de educação e valores desde pequeno.
Como seria um adolescente/jovem criado no meio a marginalida, drogas e violência? Alguns poucos conseguem sair desta roda viva e biscar seu futuro. Mas os que não conseguem por "n" motivos?

Anônimo disse...

Assim como existem estalecimentos de correção p menores que cometem infrações e crimes. Só que não funcionam como deveriam, saem de lá muitas vezes pior do que entraram. Já vimos casos de abuso contra crianças em orfanatos e creches. Portanto, penso que cada caso é um caso, e generalizar

Anônimo disse...

http://veja.abril.com.br/231002/p_067.html

O uso do contraceptivo, no entanto, vem sendo desvirtuado por muitas adolescentes de classe média. É cada vez maior o número de meninas que recorrem à pílula do dia seguinte como se ela fosse o único método anticoncepcional existente. A história de Carolina, estudante paulista de 17 anos, ilustra bem esse abuso. Em dois meses, recorreu aos comprimidos quatro vezes. O namorado não gostava de usar camisinha e ela se recusava a tomar a pílula tradicional.

http://www.einstein.br/espaco-saude/em-dia-com-a-saude/Paginas/adolescentes-abusam-do-uso-da-pilula-do-dia-seguinte.aspx
Iniciando cada vez mais cedo a vida sexual e sem nenhum planejamento, adolescentes entre 13 e 16 anos têm recorrido cada vez mais à chamada “pílula do dia seguinte” como método contraceptivo.